Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico

Publicado: Sexta, 15 de Junho de 2018, 12h05 | Última atualização em Segunda, 06 de Agosto de 2018, 14h37 | Acessos: 266

A necessidade de aprofundar estudos e desenvolver ações relacionados à acessibilidade, levou, em 2010, as professoras Andréa MirandaTatiana PachecoJanae Gonçalves e Héden Dias da UFRA, a escrever os projetos dos cursos “Acessibilidade digital”, “Práticas Pedagógicas e Tecnológicas em educação inclusiva” e “Atendimento Educacional Especializado” submetidos ao Ministério da Educação e cultura - MEC através do edital nº: 36 de 24 /02/2010 que visava a oferta de cursos de formação continuada no âmbito do Plano Nacional de Formação de professores da Educação Básica.  Por meio destes projetos o MEC equipou a UFRA com algumas Tecnologias Assistivas e equipamentos para alavancar na instituição ações de acessibilidade e inclusão.

Á partir daí, se deu início a elaboração de uma proposta para a criação de um núcleo que atuasse de maneira significativa no processo de inclusão social tendo como centralidade o desenvolvimento de tecnologias e metodologias, projetos e programas como meio para facilitar o acesso e a permanência de cidadãos com Necessidades Específicas nos diversos espaços e contextos sociais. Para isto, a atuação do núcleo deveria ser fundamentada em três áreas: Educação, Tecnologia e Saúde.

Em fevereiro e março de 2011 foram realizados estudos e debates com diferentes profissionais a fim de amadurecer e sedimentar a criação do Núcleo de Acessibilidade da UFRA.

A acessibilidade permeia diferentes áreas do saber e assume um relevante papel mediador entre o indivíduo e a sociedade, sendo fundamental para a inclusão social não somente das pessoas com deficiência como também de pessoas que apresentam alguma necessidade específica. Neste contexto, constitui imperativo imediato o desenvolvimento de produtos, programas, projetos e serviços assistidos que estejam em sintonia com a concepção de desenho para todos.

Os cidadãos que requerem consideração especial não podem ficar excluídos dos benefícios da sociedade. Para isto, é necessário estabelecer condições para melhorar as suas condições de vida e de bem estar.

Sendo assim, a equipe de professores supracitada entendeu que importa também para o núcleo de acessibilidade promover atividades de pesquisa e extensão tendo em vista a compensação ou minimização das funcionalidades das pessoas com necessidades específicas em especial as Pessoas com Deficiência.

Com esse entendimento, no dia 23 de março de 2011 foi apresentado ao colegiado do Instituto Ciberespacial – ICIBE/UFRA a proposta do Núcleo Amazônico de Acessibilidade, inclusão e Tecnologia cuja missão é Gerar, sistematizar e disseminar o conhecimento inclusão e acessibilidade. Neste mesmo dia o colegiado aprovou que, inicialmente, o núcleo ocupasse um dos espaços do ICIBE para fornecer apoio e infraestrutura às atividades fins da UFRA e desenvolver suas ações não perdendo de vista os objetivos de uma IES: Ensino, Pesquisa e Extensão. Para isto a articulação deste núcleo com a reitoria, com as pró-reitorias, com os Institutos da UFRA e com entidades e/ou órgãos da sociedade civil ligados às áreas de tecnologia, inclusão, saúde e educação de indivíduos com Necessidades Especiais tornar-se-ia fundamental.

Em Junho de 2011 foi aprovado no MEC/PROEXT 2012 o programa “ACESSAR: Programa de Inovações Tecnológicas para inclusão das Pessoas com Deficiência” cujo início das atividades está previsto para fevereiro de 2012. Este programa teve como principal objetivo promover ações multidisciplinares para possibilitar o processo de inclusão social das Pessoas com Deficiência por meio do desenvolvimento tecnologias; capacitação para pessoas com deficiência; capacitação para profissionais da educação e da tecnologia por meio dos cursos  de  “ Atendimento Educacional Especializado”, Acessibilidade Digital” e “Práticas pedagógicas e Tecnológicas em Educação Inclusiva” além da  adequação de espaço para Atendimento Especializado. Para disseminar os conhecimentos adquiridos e dar suporte ás ações do programa “ACESSAR” foi desenvolvido um portal totalmente baseado nos critérios e recomendações de acessibilidade e usabilidade.

Fim do conteúdo da página